Docente da Unit e pesquisadora do ITP passa a integrar Comitê de Assessoramento do CNPq

09/10/2018

Desde o dia 1º de outubro do corrente ano, a professora Doutora Cristiane Porto integra o Comitê de Assessoramento de Divulgação Científica do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq. A docente está entre os mais de 300 pesquisadores, entre titulares e suplentes, selecionados de acordo com a área de atuação e conhecimento. A professora é, na comissão, a única representante de uma Instituição de Ensino Superior particular. O Comitê faz parte da Coordenação do Programa de Pesquisa em Ciências Humanas e Sociais, da Diretoria de Engenharias, Ciências Exatas e Humanas e Sociais – DEHS, cujos membros são escolhidos, periodicamente, pelo Conselho Deliberativo, maior instância de poder decisório do CNPq, a partir de consulta feita à comunidade científico-tecnológica nacional.

“Estou com uma grande expectativa porque é um novo desafio e muita responsabilidade. É uma forma de trazer ainda mais visibilidade para a nossa Instituição de Ensino, de conhecermos melhor como são realizadas as seleções de projetos e recursos humanos, além de aprender mais sobre como proceder enquanto pesquisadora e, similarmente, como avaliadora dos pares”, comenta a doutora Cristiane Porto.

Os membros dos Comitês de Assessoramento possuem dentre as atribuições, julgar as propostas de apoio à pesquisa e de formação de recursos humanos. Também devem ter uma visão estratégica da área, incentivando as pesquisas que representem novos avanços da ciência, bem como as subáreas ou linhas de pesquisa que não estão bem desenvolvidas no país, mas são relevantes para o desenvolvimento científico da área de atuação do integrante do comitê. O tempo de participação no comitê é de três anos, portanto, o mandato da professora Cristiane Porto será encerrado em julho de 2021.

Sobre a pesquisadora

Cristiane de Magalhães Porto é professora PPG II – I da Universidade Tiradentes, atua como docente do Programa de Pós-graduação em Educação e do Curso de Comunicação Social da Unit. É pesquisadora do Instituto de Tecnologia e Pesquisa – ITP. Atualmente, está diretora da Editora Universitária Tiradentes – Edunit - e líder do Grupo de Pesquisa Educação, Tecnologia da Informação e Cibercultura (GETIC/CNPq). É bolsista de Produtividade em Pesquisa nível 2 do CNPq. Doutora Multidisciplinar em Cultura e Sociedade pela Universidade Federal da Bahia, possui pós-doutorado em Educação pela Universidade do Rio de Janeiro.

Tem vasta experiência na área multidisciplinar, principalmente nas disciplinas ‘Metodologia da Pesquisa’, ‘Metodologia da Pesquisa em Educação’, ‘Cultura Científica’, ‘Leitura e Produção de Texto Científico’ e ‘Comunicação Empresarial’, em nível de graduação, e na pós-graduação a Dra. Cristiane Porto está dedicada ao estudo da Cibercultura, e da disseminação e divulgação da ciência em suporte on-line e impresso.

Dra. Cristiane Porto é associada à Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação – AnPED - e, à Associação Brasileira de Cibercultura – ABCiber -, além de membro efetivo da Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT– no Comitê Brasileiro 14 – Informação e Documentação. (Matéria publicada, originalmente, no site da Unit)



Veja Mais

Laboratório do ITP é referência em análise de detecção da bactéria Escherichia coli em água para consumo humano

Laboratório do ITP é referência em análise de detecção da bactéria Escherichia coli em água para consumo humano

07/02/2019 - Entre os meses de maio e junho de 2011 o mundo ficou em alerta por causa do surto de infecção pela bactéria Escherichia...

Diretora do MIT-Brazil visita ITP e vislumbra parceria com pesquisadores dos EUA

Diretora do MIT-Brazil visita ITP e vislumbra parceria com pesquisadores dos EUA

04/02/2019 - Conhecer melhor o que cada laboratório do Instituto de Tecnologia e Pesquisa (ITP) realiza visando o desenvolvimento de projetos conj...

Aperfeiçoamento do medicamento que trata a esquistossomose é feito por pesquisadores do ITP

Aperfeiçoamento do medicamento que trata a esquistossomose é feito por pesquisadores do ITP

18/01/2019 - Em oito anos, de 2008 a 2016, o Ministério da Saúde (MS) registrou a morte de 4.473 pessoas no Brasil em decorrência da ...

Pesquisadores do ITP e da Universidad de Chile firmam parceria para estudar doença de Chagas e esquistossomose nos dois países

Pesquisadores do ITP e da Universidad de Chile firmam parceria para estudar doença de Chagas e esquistossomose nos dois países

10/01/2019 - Qual o comportamento da Doença de Chagas e da Esquistossomose no Brasil e no Chile, e o que têm de semelhante nos dois pa&iacut...