ITP participa de workshop voltado para startups, micro e pequenas empresas do setor de petróleo e gás

01/08/2019

Microempresas sergipanas (aquelas que têm faturamento anual de até R$ 4,8 milhões) e startups da área de Petróleo, Gás e Energia elencarão as potencialidades que têm e como elas podem ser adequadas ao edital Sebrae-Petrobras 01/2019, que dará apoio financeiro de até R$ 1,5 milhão a projetos que solucionem os desafios da indústria do setor, conforme descrito no programa Petrobras Conexões para a Inovação. Esse levantamento será repassado para as Instituições de Ciência e Tecnologia (ICT) existentes no Estado, a exemplo do Instituto de Tecnologia e Pesquisa (ITP), com a possibilidade de firmar parcerias com o objetivo de concorrer ao edital. Uma nova reunião entre as empresas, representantes das ICT’s e do Sebrae/SE está prevista para acontecer na manhã desta sexta-feira, dia 02 de agosto.

Este foi o resultado do workshop ‘Demandas Tecnológicas da Petrobras – Edital Sebrae-Petrobras 01/2019” realizado durante a última quarta-feira, 31 de julho, no auditório do Sebrae, em Aracaju/SE. No período da manhã houve apresentações para explicar o documento; sobre o que é o INPI, a importância de proteger as tecnologias desenvolvidas, e a diferença entre patente e marca. Também houve apresentações das principais ICT’s existentes no Estado e do trabalho feito por pesquisadores que podem auxiliar as empresas a conquistarem um, dos dez financiamentos oferecidos pelo edital.

O Instituto de Tecnologia e Pesquisa foi apresentado pelo presidente, Dr. Diego Menezes, que falou sobre a vocação e missão do ITP, das principais conquistas ao longo dos 20 anos de existência, a exemplo das mais de 100 patentes depositadas junto ao INPI e do primeiro medicamento que combate e controla a espasticidade, o Ziclague®, desenvolvido no instituto e cuja tecnologia foi transferida para a Hebron Farcêutica. “Estamos à disposição para ajudar no que for preciso. Por ser uma chamada nacional, minha sugestão é de que pensemos em Sergipe, ou seja, que olhemos para além dos nossos crachás e unamos forças para apresentar uma proposta mais forte, que consiga trazer para o Estado o financiamento de projetos através deste edital”, declarou Dr. Diego Menezes.

Os pesquisadores do ITP, doutores Juliana Cordeiro (do Laboratório de Biomateriais), Odelsia Alsina (do Laboratório de Tratamento de Resíduos e Efluentes), Renan Tavares (do Laboratório de Catálise, Energia e Materiais) e Igor Oliveira (do Laboratório de Computação Avançada), e o pesquisador Me. Fábio Gomes (que atua no mesmo laboratório que o Dr. Igor) apresentaram, de forma sucinta, como cada num deles, por meio dos laboratórios em que atuam, pode colaborar através da parceria entre empresa e Instituto.

ALGUMAS POTENCIALIDADES

Dra. Juliana Cordeiro

“Nosso laboratório trabalha com nanotecnologia e com o desenvolvimento de polímeros. Para ter aderência ao edital uma das possibilidades seria, por exemplo, o desenvolvimento de uma membrana filtrante para o processo de separação, capaz de absorver as substâncias que devem ser descartadas no processo. Porém, precisamos perceber qual o problema que o setor apresenta para que possamos nos aprofundar no assunto e saber, exatamente, como agir e o que oferecer”, declarou a Dra. Juliana Cordeiro.

Já o Dr. Igor Oliveira, comentou que ao analisar a chamada percebeu que o Laboratório de Computação Avançada do ITP consegue dar apoio a praticamente tudo que é exigido pelo edital, e que tenha envolvimento com software. É uma grande oportunidade para todos. Para nós, que fazemos pesquisa aplicada, é a oportunidade de darmos um retorno à sociedade”, observou o Dr. Igor Oliveira.

Dr. Igor Oliveira

Para o gestor do projeto Energia de Sergipe do Sebrae/SE, José Leite, a presença do ITP neste processo é muito fundamental, pois, as ICT’s possuem importância estratégica no que diz respeito à ciência e tecnologia em Sergipe. “Sobretudo para este edital, pois o ITP é credenciado à ANP e, como o próprio documento diz, a empresa proponente que apresentar proposta em conjunto com uma ICT será melhor avaliada”, informou o gestor.

Ele voltou a frisar que a parceria entre o Sebrae e a Petrobras visando incluir, prioritariamente, as micro e pequenas empresas na produção de tecnologias que solucionem os desafios da indústria do setor é uma grande vitória, afinal de contas, a Petrobras tem poder para adquirir as técnicas das quais precisa, porém, optou por apostar em uma categoria que representa, no país e em Sergipe, quase 99% dos estabelecimentos produtivos formais. “Uma chamada com foco na cadeia produtiva do petróleo e gás, que é estratégica para a economia brasileira, é algo muito oportuno. Acreditamos no potencial das micro e pequenas empresas sergipanas do setor, e não temos dúvidas de que, em parceria com ICT’s como o ITP, conseguiremos enviar excelentes propostas”, finalizou José Leite.



Veja Mais

Aracaju terá núcleo operacional de qualificação para exportação

Aracaju terá núcleo operacional de qualificação para exportação

11/10/2019 - Os empresários sergipanos que têm como objetivo exportar os produtos comercializados, mas, ainda não sabem como este des...

Empresas inclusivas apresentam melhores resultados, afirma CEO da GE em palestra em Aracaju

Empresas inclusivas apresentam melhores resultados, afirma CEO da GE em palestra em Aracaju

19/09/2019 - Por Andréa Moura “Diversidade é convidar para a festa. Inclusão é chamar para dançar”. Foi c...

Gerente de indústria alemã visita o ITP

Gerente de indústria alemã visita o ITP

06/09/2019 - O gerente de P&D da empresa alemã Carl Zeiss, o Dr. Edson Costa Santos, esteve no final da tarde da última quinta-feira, 6...

ITP e Sergipetec firmam acordo de cooperação para desenvolvimento da P&D,I

ITP e Sergipetec firmam acordo de cooperação para desenvolvimento da P&D,I

20/08/2019 - Apoiar a divulgação dos resultados dos estudos e pesquisas realizados no Instituto de Tecnologia e Pesquisa (ITP), e disponibi...