Australiano Philip Marriot ministra palestra na Unit e conhece instalações da universidade

23/06/2015

O australiano Philip Marriot, especialista em química analítica da Universidade de Monash e referência mundial no método de Cromatografia Gasosa Bidimensional Abrangente esteve na Universidade Tiradentes, na última segunda-feira, 22. Ele ministrou palestra para alunos e professores do Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia Industrial – PBI – da Unit, sobre “Métodos de separação aplicados a amostras derivadas de biomassa”.

Pós-doutor em Química pela Universidade de Bristol, no Reino Unido e professor visitante em diversas universidades, dentre elas as de Hong Kong, China, Cingapura e Tasmânia, Philip veio a Aracaju a convite das docentes do PBI Elina Bastos Caramão e Laiza Canielas Krause, que desenvolvem pesquisas com a utilização da cromatografia. “Trabalhamos com reaproveitamento de resíduos do coco e do café, tanto na produção de biocombustíveis, como também – esse é o nosso interesse agora – na transformação em novos materiais”, comenta a professora Elina, que integra o Comitê do Ciência Sem Fronteiras e o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Energia e Ambiente, ambos vinculados ao CNPq.

“Receberemos em breve um equipamento de Cromatografia Bidimensional que só existe em duas universidades no Brasil – a UFRJ e a UFRGS. A Unit será a terceira universidade no País e a primeira particular a receber este equipamento, financiado pelo CNPq e por projetos desenvolvidos em parceria com a Petrobras”, acrescenta a professora Laiza.

O professor Philip Marriot afirma que tecnologias de alta eficiência são importantes para a separação de misturas. “As principais amostras são petroquímicas e derivadas de biomassa. São amostras muito complexas e, para aproveitar de forma adequada os resíduos e aplicá-los como fonte de biomaterial é preciso saber o que está lá dentro. Sem uma excelente técnica de separação não é possível identificar”, acrescenta o pesquisador australiano.

Agenda

Além da palestra, Philip Marriot se reuniu com o reitor da Universidade Tiradentes, professor Jouberto Uchôa, e visitou as instalações do Campus Aracaju Farolândia, principalmente os laboratórios do Instituto de Tecnologia e Pesquisa – ITP. “Este é mais um passo no caminho da internacionalização dos nossos programas Stricto sensu, especialmente do Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia Industrial. É uma nova parceria que iniciamos com uma universidade australiana e com este pesquisador químico de destaque internacional”, comenta a diretora de Pesquisa da Unit, professora Ester Vilas-Bôas.

O coordenador de Relações Internacionais da Universidade Tiradentes, professor Matheus Batalha, também enxerga a vinda de Philip Marriot a Aracaju como uma excelente oportunidade de novas parcerias. “Estamos abrindo cada vez mais os olhos para outras oportunidades. Iniciamos a estratégia de relações internacionais pela Europa, conseguimos alcançar um objetivo grande nos Estados Unidos, com a criação do Tiradentes Institute, e está mais do que na hora de começarmos a trabalhar Ásia e Oceania. Já temos alunos na Austrália, mas era importante começarmos a firmar liames mais fortes”, analisa. (Matéria feita pela ASSCOM da UNIT)



Veja Mais

ITP faz homenagem a pesquisador que receberá prêmio do Ministério dos Direitos Humanos

ITP faz homenagem a pesquisador que receberá prêmio do Ministério dos Direitos Humanos

13/11/2018 - Uma atuação relevante para a promoção de direitos em âmbito local, regional e nacional. Este foi o motivo ...

20ª Semana de Pesquisa da Unit acontece até 26 de outubro

20ª Semana de Pesquisa da Unit acontece até 26 de outubro

24/10/2018 - Em consonância com a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, realizada em todo o país pelo Ministério da Ciê...

FAPITEC/SE aprova projetos de pesquisadores do ITP para as regiões do Alto Sertão e do Baixo São Francisco sergipano

FAPITEC/SE aprova projetos de pesquisadores do ITP para as regiões do Alto Sertão e do Baixo São Francisco sergipano

22/10/2018 - Promover o desenvolvimento das áreas estratégicas do Alto Sertão e do Baixo São Francisco sergipano por meio do ...

Pesquisadores do ITP que trabalham com patrimônio genético têm que fazer cadastro no SisGen até 05 de novembro

Pesquisadores do ITP que trabalham com patrimônio genético têm que fazer cadastro no SisGen até 05 de novembro

10/10/2018 - Os pesquisadores do Instituto de Tecnologia e Pesquisa – ITP – que utilizam patrimônio genético brasileiro nos trab...