Membros do LDIP criam comunidade no Facebook e conta no Instagram para dar orientações sobre doenças parasitárias

28/12/2015
Membros do LDIP criam comunidade no Facebook e conta no Instagram para dar orientações sobre doenças parasitárias
Membros do LDIP criam comunidade no Facebook e conta no Instagram para dar orientações sobre doenças parasitárias

Lavar as mãos antes de pegar em algum alimento e sempre depois de ir ao banheiro; e não deixar água acumulada em vasos, garrafas ou outros recipientes semelhantes para evitar a proliferação do mosquito da dengue. Essas são algumas das informações que os membros do Núcleo de Educação Básica do Laboratório de Doenças Parasitárias e Infecciosas do Instituto de Tecnologia e Pesquisa (LDIP/ITP) estão passando para a população, mas com um diferencial: de forma lúdica e através das redes sociais Facebook e Instagram, por meio da comunidade desparasitados.

 

De acordo com a pós-doutoranda Geza Thais Rangel e Souza, o objetivo dessa comunidade, composta por estudantes de iniciação científica, mestrado, doutorado e pós-doutoramento da Universidade Tiradentes é disseminar informações sobre parasitoses, principalmente as que são reincidentes no Estado e, desta forma, despertar a consciência da população sobre o assunto, mostrando que muitas doenças podem ser evitadas com bons hábitos, principalmente de higiene. Uma das intenções do Núcleo de Educação Básica é ser a ponte entre a universidade e as escolas, por isso, ações diretas são realizadas em duas unidades de ensino da rede pública, uma localizada em Aracaju e outra em Carmópolis.

Esse projeto foi iniciado em agosto de 2015 e é financiado pela Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe (FAPITEC). Nele, o Núcleo de Estudos também é o responsável por confeccionar material didático pedagógico para ser implementado nas escolas participantes. “Estamos formulando material bom, informativo e com baixo custo de produção para nós. Uma das alternativas encontradas foi utilizar material reciclado, coisas simples e que são de alta aplicabilidade nas escolas”, comentou Geza. Os interessados em conhecer um pouco mais sobre esse trabalho podem acessar o endereço www.facebook.com/desparasitados ou buscar informações no Instragram através do @desparasitados



Veja Mais

Laboratório do ITP é referência em análise de detecção da bactéria Escherichia coli em água para consumo humano

Laboratório do ITP é referência em análise de detecção da bactéria Escherichia coli em água para consumo humano

07/02/2019 - Entre os meses de maio e junho de 2011 o mundo ficou em alerta por causa do surto de infecção pela bactéria Escherichia...

Diretora do MIT-Brazil visita ITP e vislumbra parceria com pesquisadores dos EUA

Diretora do MIT-Brazil visita ITP e vislumbra parceria com pesquisadores dos EUA

04/02/2019 - Conhecer melhor o que cada laboratório do Instituto de Tecnologia e Pesquisa (ITP) realiza visando o desenvolvimento de projetos conj...

Aperfeiçoamento do medicamento que trata a esquistossomose é feito por pesquisadores do ITP

Aperfeiçoamento do medicamento que trata a esquistossomose é feito por pesquisadores do ITP

18/01/2019 - Em oito anos, de 2008 a 2016, o Ministério da Saúde (MS) registrou a morte de 4.473 pessoas no Brasil em decorrência da ...

Pesquisadores do ITP e da Universidad de Chile firmam parceria para estudar doença de Chagas e esquistossomose nos dois países

Pesquisadores do ITP e da Universidad de Chile firmam parceria para estudar doença de Chagas e esquistossomose nos dois países

10/01/2019 - Qual o comportamento da Doença de Chagas e da Esquistossomose no Brasil e no Chile, e o que têm de semelhante nos dois pa&iacut...